domingo, 12 de outubro de 2014

[Opinião] O Colecionador de Lágrimas - Augusto Cury


Editora: Planeta

N° de Páginas: 366

Citação:

Não aplaudiria celebridades ou poderosos, mas aplaudo os alunos que saem do silêncio subserviente, que amam expandir o mundo das idéias e procuram ser agentes modificadores da sociedade. Muito obrigado pela paciência de me ouvir. Os loucos também têm algo a dizer."

Sinopse:
  Júlio Verne, um renomado professor de história, acostumado a provocar seus alunos a abandonarem a passividade de meros espectadores, passa a sofrer com terríveis pesadelos. Neles, vê-se dentro dos mais cruéis episódios da Segunda Guerra Mundial e não reage. Inconformado e deprimido com suas atitudes durante os sonhos, o professor busca passar para seus alunos toda a angústia e o sofrimento de um momento tão terrível da história mundial.
  O professor queria não só que seus alunos conhecessem os fatos históricos, mas que descobrissem com profundidade as crueldades das ações de Hitler e como esse homem conseguiu manipular uma sociedade fragmentada de forma tão brutal.
  Se, por um lado, suas aulas vão conquistando plateias cada vez maiores e diversificadas, por outro, o professor acaba incomodando e perturbando a ordem da universidade. E, inexplicavelmente, passa a sofrer perseguições de nazistas que parecem ter saído do túnel do tempo.
  Estaria Júlio Verne com algum problema em sua saúde mental? Qual a explicação para as estranhas cartas recebidas do passado?

Opinião:
  Os livros do Augusto Cury acabam com meu estoque de post-its...
  Nesse livro o autor nos apresenta Júlio Verne, renomado professor de história com doutorado em psicologia, casado com Katherine, professora de psicologia (já deu pra ver que teremos muita psicologia por aqui né? O selo da capa já diz: "Um romance histórico-psiquiátrico [...]"). Júlio começa a ter sonhos onde ele se encontra em alguns episódios da Segunda Guerra, e quando acorda fica inconformado por não intervindo e salvado as vítimas do holocausto, depois disso ele começa a passar para seus alunos lições sobre a personalidade e passado de Hitler, assim como todo personagem do autor, ele incentiva o pensamento crítico dos seus alunos, pretendendo formar mentes pensantes ao invés de repetidores de informações:
"Os professores de história podem incitar o pensamento crítico. A história é a lupa para se enxergar o futuro e corrigir as suas rotas."
  Enquanto disseca a mente do maior psicopata que já existiu fatos estranhos começam a acontecer ao redor de Júlio Verne, cartas estranhas, feitas com materiais existentes durante o período da Segunda Guerra começam a chegar até ele, e vários personagens históricos, famosos nazistas, começam a caçá-lo.
  Uma coisa que me incomodou foi o fato do autor dar alguns spoilers no decorrer da história, tem um grande acontecimento no final do livro e logo nas primeiras páginas ele já dá a entender que acontecimento é esse... tudo bem que da primeira vez que li o livro nem me toquei...
  O livro toca muito na questão do preconceito, ganância e manipulação das massas...fala, exaustivamente, da necessidade de discernimento na escolha de nossos representantes e no quão grande são as chances da história se repetir, e desnecessário falar o quanto temos que impedir que se repita né?!
  A narrativa usada pelo autor pode incomodar algumas pessoas, cheias de termos técnicos e diálogos exageradamente intelectuais, mecânicos demais tornam a leitura um pouco cansativa, mas o fato de esse livro ter muito menos "vamos-você-consegue" do que os outros do autor pode também ser um belo chamariz...
  O autor pesquisou por 10 anos para criar a história, e traz páginas e páginas de referências bibliográficas, de livros sobre as Guerras, da biografia de Hitler... centenas de fatos ocorridos na vida do ditador são apontados na obra, é uma boa pra quem quer entender mais sobre o assunto e não quer ler a biografia (Gigantesca) de Hitler...
  O autor quase nos esmaga com uma avalanche de informações, então se você não procura isso, nem pegue o livro, mas se você tem algum interesse, vai fundo que vale a pena...

Um Comentário com Spoiler
A forma que o autor explica o conceito de viagem no tempo é complexa mas mega convincente, acredito que seja a mais bem explicada que já vi, quando os líderes do projeto falam para Júlio Verne que não têm como ele recusar-se a participar pois, segundo fatos históricos, ele já esteve no passado, o professor diz que isso tira totalmente sua liberdade de escolha, os cientistas dizem que se ele não entrar na máquina um fluxo temporal o sugará para o passado do mesmo jeito... para complicar o paradoxo um pouco, ele têm a missão de voltar e matar Hitler para que o holocausto não aconteça, mas se ele conseguir matar o ditador os cientistas provavelmente nunca farão uma máquina do tempo para que alguém volte e mate ele, assim sendo ele nunca irá para o passado e nunca matará Hitler, mas se ninguém matou Hitler antes do mesmo se tornar chanceler as atrocidades cometidas por ele aconteceram e os cientistas criaram a máquina do tempo e mandaram Júlio para matá-lo... deu pra entender???

10 comentários:

  1. Esse livro é sensacional! Lembro que quando o li, quase devorei as páginas e fiquei totalmente embasbacada com o final. É de uma inteligência sem igual.

    Tão doce e tão amarga.



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo totalmente Thamiris,
      Tô me recuperando aqui antes de pegar o segundo volume

      Excluir
  2. Os livros do Augusto Cury, me causam dor de cabeça, mesmo uma semana depois. Acredito que seja como cocaína, quem usa sabe que faz mal, mas volta a usar, pelo efeito que te causa no ato. Impossível deixar de ler! Seguindo no blog, e depois de ler o teu perfil, meio apavorada com meus possíveis erros de português! auhauhau
    Bjs da Le
    Le Versos & Controvérsias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkk
      Você não saberá o que é dor de cabeça antes de ler Traição em Família, do David Baldacci, sério... aquilo me deixou catatônico...
      Quanto aos erros de português fica tranquila... minha compulsão anda bem mais leve do que já foi :B

      Excluir
  3. Oi, Rudi! Já vi esse livro na Avon e quase que comprava ele, só que fiquei me perguntando: "Será que ele é bom?" e não comprei... Agora que li sua resenha pude ter uma noção de como o livro é e fiquei bem interessado! Talvez eu compre ele depois. Adorei sua resenha!

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saiba que fez muito mal em não ter comprado :p
      Depois me conta o que achou tá ;)

      Excluir
  4. Estou na página 287 e a vontade de saber o que está acontecendo com Julio Verne é incontrolável! Esse livro é uma droga, já estou providenciando um centro de recuperação. Depois que eu acabar de ler, claro. KKKK Ótima resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou louco pra ler a continuação, tenho ela aqui a quase dois anos, mas tenho medo apesar do tremendo gancho que ele deixou no final desse ainda não tive coragem para pegar o segundo volume (intitulado Em Busca do Sentido da Vida), mas agora que lançou o terceiro (Holocausto Nunca Mais) vou ver se consigo comprá-lo para ler os dois em sequência.

      Excluir
  5. Confesso, eu tenho um preconceito quanto aos livros do Augusto Cury. "Nunca li, nunca gostei".

    De qualquer forma, sempre fico atenta a opinião das pessoas. Um dia leio algum livro para formar a minha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também tinha preconceito com ele,
      Hoje gosto bastante, ele é sim meio cansativo e repetitivo, mas eles fazem com que eu me sinta mais inteligente e humano

      Excluir



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...